INICIO 

home / accueil    

TRADUÇÃO

translation / traduction

INTERPRETAÇÃO

interpreting / interprétation

ORÇAMENTO

quote / devis

ONDE ESTAMOS

location / établissements

QUEM SOMOS

who we are /  qui nous sommes 

CONTACTO

contact / contact

LISBOA 

Rua Lucinda Simões 8A

1900-305, Lisboa   

PORTO

Rua Dom Manuel ll Nº81

Centro Comercial Cristal Park, Loja 48

4050-345, Porto

AVEIRO

Rua de Viseu, nº125 
3800-281 Esgueira - Aveiro

BEJA

Rua de Cabo Verde 5, Loja 2

7800-469, Beja

SETÚBAL

Praça Teófilo Braga nº 4

2900-647, Setúbal

VIANA DO CASTELO

Rua Alves Cerqueira 221

4900-321, Viana do Castelo 

COIMBRA

Avenida Fernão Magalhães 136, 2º N e O

3000-171, Coimbra

VISEU

Rua Dom António Alves Martins 34, 1º E

3500-078, Viseu

VILA REAL

Rua Dr. Pedro Serra, Lt 5, Loja 8, 
5000-668, Vila Real

Multilingual Europe Trads, Unipessoal Lda NIPC: 514538562

Copyright © 2017 Todos direitos reservados

info@multilingualeurope.org     

 Tel: +351 914994217 / +351 210995516

  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Yelp Social Icon
  • LinkedIn Social Icon

November 13, 2018

September 26, 2018

September 11, 2018

August 5, 2018

Please reload

Artigos Recentes

Ministro da Cultura promete apoios à tradução de autores do país

Wednesday, July 12, 2017

O ministro da Cultura de Cabo Verde promete apoiar à tradução de escritores cabo-verdianos, considerando-a a par com a participação em festivais as estratégias mais consistentes de internacionalização da literatura do país.

“A participação nos festivais e a tradução são as estratégias mais consistentes de internacionalização dos nossos autores. Os festivais colocam os nomes cabo-verdianos nas agendas internacionais”, disse.

Abraão Vicente falava aos jornalistas no âmbito do festival Literatura – Mundo do Sal, que decorre desde quinta-feira, nas cidades de Espargos e Santa Maria, e a cuja sessão de encerramento vai presidir hoje ao final do dia.

Promovido pela câmara municipal do Sal, pela editora Rosa de Porcelana e com curadoria do escritor português José Luís Peixoto, o festival trouxe à ilha cabo-verdiana meia centena de escritores, tradutores, jornalistas e investigadores para debater e analisar a literatura mundo.

Ao longo de quatro dias, por diversas ocasiões, foi destacado o papel fundamental da tradução na definição da literatura mundo, com o escritor cabo-verdiano Germano Almeida a sublinhar a necessidade de os poderes públicos apoiarem os escritores neste processo.

Abraão Vicente reconhece a importância da tradução e promete consagrar uma verba no Orçamento do Estado para o efeito.

“Temos de fazer. A nossa ideia é financiar a tradução dos nossos autores consagrados, nomeadamente Germano Almeida que estará em outubro num festival em Porto Rico num investimento do Estado de Cabo Verde para apresentação das suas obras, que já são traduzidas em inglês e em espanhol”, afirmou.

O ministro da Cultura considerou, por outro lado, que não vale a pena participar em eventos internacionais sem que os escritores sejam traduzidos.

“Há um custo associado à tradução das obras e à sua republicação em outros idiomas, bem como a fazê-las entrar no esquema internacional das editoras e das redistribuidoras. O grande problema da literatura cabo-verdiana é o acesso aos espaços de venda”, reforçou.

Neste contexto, o ministro destacou a importância de festivais como o que agora termina no Sal, como o que promove em outubro na cidade da Praia (Festival Morabeza) ou como o que está a projetar para a ilha Brava.

“O festival assenta na ideia de um sítio longe, supostamente inacessível, onde vamos levar três ou quatro grandes nomes da literatura lusófona e internacional para criar a partir da ilha da Brava”, disse.

Por outro lado, adiantou que, através do Festival Morabeza, está já garantia a participação de autores cabo-verdianos em festivais de Macau, Portugal e Porto Rico. 

 

in OBS (observador.pt)

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Follow Us